Uma Imagem Vale por Mil Palavras, Mil Caracteres Uma Imagem

rubrica

Não é que esteja a ver mal – acho eu, que fui ao oftalmologista há poucos meses – mas tenho reparado que tudo o que penso ver está a começar a ficar coberto por sombras estranhas, umas vezes completamente geométricas e alinhadas, outras borrões desleixados, sem sentido aparente.
Percebi que nenhuma dessas sombras me apareceu de forma aleatória: primeiro começou a tapar-me a metade inferior da minha cara quando me olho ao espelho de manhã, depois a tapar partes específicas das caras das pessoas que conheço, com riscos escuros horizontais e bolas; nos últimos tempos os sítios que eu conhecia perfeitamente começaram a ter sombras diagonais preocupantes por cima e também as ideias que pensava serem certas – e até os conceitos que todos me diziam serem bons – começaram
a ficar esborratados.
A realidade começa pois a fugir-me, agora acho que de forma física.
Desculpem-me, vou começar a sair devagarinho, para o lado esquerdo da fotografia, pode ser que haja mais luz do lado de fora.

<Texto de Octávio para Fotografia de Paulo Pimenta>