Uma Imagem Vale Por Mil Palavras, Mil Caracteres Uma Imagem

rubrica

Ela colocava sempre o lenço primeiro e eu já sabia que ela ia sair. Eu corria para as pernas dela, na tentativa de a fazer ficar só mais um bocadinho. Ela adora o seu lenço branco “Cobre o cabelo desta morrinha” dizia… com o passar do tempo cobriu os seus cabelos brancos e com o passar do tempo…cobriu os poucos cabelos, que apesar do que os médicos diziam, resistiram até ao fim! Mas ainda estamos no início…ela tinha o seu lenço branco desde que tinha vindo trabalhar para o Porto com 12 anos. Ela só tinha 12 anos, mas conta sempre com grande alegria a sua história: “um casal muito rico do Porto trouxe-me para sua casa”. Ela sempre foi a empregada favorita, sabia cozinhar, limpar, costurar e cuidava muito bem das crianças todas (como se ela não fosse criança). Acho que nunca foi criança, se calhar era por isso que brincava tanto comigo e não se importava que todos os natais eu lhe partisse o menino jesus do presépio. Ela nunca se queixou de não ter sido criança, de ter passado fome, andar descalça, trabalhar desde dos 12. Ela tinha orgulho do que conseguiu e de quem era! E diz-se por aqui, que até no dia mais cinzento, o seu lenço branco fazia a chuva parar!

<Texto de Sofia Freitas para Imagem de Paulo Pimenta>