Quem Somos?

Seja co produtor com 5 euros. Se estiver interessado(a) envie uma mensagem a dizer “revolução da televisão” com o seu nome para 918276212. Ser-lhe-á enviada as instruções para a forma de pagamento e os respectivos benefícios de ser co produtor.

http://www.rtp.pt/play/p1299/e132686/a-ronda-da-noite

A TKNT é uma Web TV, espécie de Rádio e webzine/magazine exclusivamente dedicada à Indústria Cultural e tudo o que a ela está agregado. Claro: as pessoas. Televisão K Não é Televisão cruza  a sociedade artística com a sociedade civil. Tem rubricas vídeo e áudio sobre poesia e literatura em geral, arte contemporânea, design, tradição oral, arquitectura, cinema, música e retratos dos quotidiano onde Todos podem ser intervenientes. Mas a TKNT é mais. É também produtora de documentários e produtora institucional. Dispõe dos meios necessários para fazer a melhor publicidade ou a melhor promoção dos produtos e marcas de um mercado cada vez mais competitivo (o que nem sempre corresponde a qualidade). Mas não cede nos princípios básicos. Ou pelo menos tenta não ceder. Quais? Para a TKNT não há desculpa para a falta de qualidade quando ela resulta do caminho mais fácil. Para a TKNT a independência de criação é fundamental, mas sabe ouvir todos os intervenientes. Claro que pretendemos visualizações e sermos vistos para melhor divulgarmos, mas não a todo o custo. Para lá do projecto de comunicação social e documental, a TKNT tem como missão o impacto ou responsabilidade social, como lhe chamam. Quer isto dizer que, para lá de cruzar a sociedade artística com a civil, assume a distribuição de livros, CD, DVD, bilhetes de teatro, bilhetes de cinema ou entradas em diversas exposições, entre muitos outros bens culturais, falando evidentemente dos bens culturais de que tratamos nas nossas peças.  O que acontece é que, e em vez de os colocarmos  para arquivo da  TKNT,  faremos a identificação – com ajuda de profissionais –  de pessoas e / ou instituições que por factores económicos ou de outra ordem não têm acesso a toda a indústria cultural e possam vir a beneficiar com um trabalho em rede que deve envolver editoras livreiras e discográficas, produtoras de cinema, bem como  museus e companhias de teatro e dança. Na TKNT existe ainda a utopia de uma grelha de programação que, por estes dias, (dia de arranque a definir) entre as 21h00 e as 00h00, trará de volta o conceito que imaginou para um serviço público. Obrigado A TKNT