Novas Vidas de Artesanato

Outros

rita-joao

TKNT: De que forma um pedaço de lã, fibra ou trapo, num renascer de pequenos objectos que fazem ou se associam, pode mudar a vossa vida e a vida dos outros… todos dias?

Rita João Caetano: “A Rabo de Saia foi a minha negação ao negativismo generalizado! Sem qualquer pretensão tive, no início, a intenção de me ocupar fazendo algo que gosto: design de saias! Porquê saias? São uma peça feminina com a qual me identifico muito.A Rabo de Saia é, passados 3 meses (sim é embrionária), um projecto que me desafia diariamente, procurando criar, para cada mulher, a SUA rabo de saia! Porque, como cada mulher, cada rabo de saia é exclusiva;) A Rabo de Saia mudou o meu rumo num sentido gostoso, desafiante e muito gratificante!”

Maria David Castro: Podia falar do regresso a um trabalho ancestral, ao princípio muito feminino de tecer o mundo (olá, Penélope!), mas gosto de tricotar porque me ajuda a arrumar ideias e a reencontrar um ritmo que a vida estúpida dos escritórios, dos cafezinhos e das filas de trânsito me tinha obrigado a esquecer… (E é claro que despir o que se construiu tão devagarinho também tem a sua piada!!!)

 

 

Alexandra Matos: Para mim, criar algo com as minhas mãos e imaginação, costurar -conjugando os meus tecidos como se de uma pintura se tratasse- traz equilíbrio, serenidade, cor e alegria aos meus dias…e que alegria quando vejo que os outros gostam do que fiz especialmente para eles!!!Espero com isso, levar também um pouco mais de cor e alegria aos seus dias…