Em Zoom… Até o Céu Deixa de Ser o Limite

Literatura

 

zoom

Que nos perdoem as palavras mas aqui, em Zoom, as imagens valem tanto que é como se cada uma delas fosse parte de um puzzle e todas estivessem ligadas, no final. Escrevemos arriscadamente desta forma ingénua sobre o livro, para não estragar a descoberta maravilhosa que pode ser essa, a do afortunado leitor, que aqui mergulhar sem saber no que se mete.

Istvan Banyai - Zoom, capa

Para os que já sabem que álbum é este, com primeira edição de 1995, acresce que o formato e papel que a Kalandraka edita em 2014 é uma pequena preciosidade de que não se quer com certeza afastar fisicamente. Mas, já lá vamos à noção de escala e de distância. Zoom é muito mais do que um livro. Sim, é verdade, já deve ter lido esta frase muitas vezes, mas não deixa de ser justa. Para o manusear e jogar de diferentes maneiras, deixamos conselhos… passo a passo: Entre numa livraria. Peça o Zoom, da Kalandraka. Não abra. Assim que chegar a casa ou ao local que escolheu para ler, abra página a página lentamente e, assim que vir um galo pare. Obrigado.

galo zoom

Pare para imaginar que a dimensão do mundo é sempre maior, quase infinita, sempre a uma outra escala. Já está?     Mais relaxado, observe com rigor o livro de Istvan Banyai e entre num processo em que, para ver melhor o que quer que seja, o leitor tenha mesmo de se afastar uns passos. Não não, não se mexa, o livro faz tudo por si! Está a fazer zoom a um mundo onde o ilustre leitor também cabe e também está… Não está? Veja bem entre aquela parte branca, junto ao azul!

Nuno F. Santos