UMA IMAGEM VALE MIL PALAVRAS / MIL CARACTERES UMA IMAGEM#15

 

Em silêncio me encaminhava por entre os arcos daquele Mosteiro onde tudo que via me transportava para um passado longínquo e fico a pensar como era possível alguém ali ter vivido por querer e sujeita àquele penar. Comecei a pensar como me daria preso naquele mosteiro sem poder conviver com pessoas?

Acho que a minha personalidade não se enquadra nem um pouco naquele contexto, porém, às vezes, que bom seria ter assim um sítio onde pudesse estar sem ninguém, só eu com os meus pensamentos, poder fazer uma introspecção e não ter ruído externo, poder libertar o meu próprio ruído, as minhas mágoas do meu pensamento, saber que quando dali saísse estaria liberto de tudo o que me queria desprender.

Afinal até não é tão mau como parecia! Quando vi tudo com olhos de ver, toda aquela austeridade rural e bucólica me transportava para a minha infância vivida no campo.

<Texto de Miguel Castro para Fotografia de Paulo Pimenta>