Uma Imagem Vale Mil Palavras, Mil Caracteres Uma Imagem – #7

 

manu

De ti poderia escrever mil imagens. De ti. Os teus lábios que me puxam. Ou te puxam. Não sei bem. Sei que levantas o pescoço e vejo a curva do teu rosto a envolver os lábios, as pálpebras, as narinas. E claro o cabelo. Em vagas de ternura. Como o vento. De leste. E murmura o teu nome. Ou o meu. Ou uma mistura de ambos. Não sei. Sei que o teu rosto fica ainda mais a descoberto De mim. E abrem-se os olhos. E os lábios. E posso descer pelo teu peito. Aberto de espanto. E vento. E imagino as tuas pernas. Escondidas no vestido nuvem. Querias um tom diferente. Que o sol pudesse trespassar. E pudéssemos os dois trespassar. O dia. E a noite.

Foi assim. Tu foste. Eu fiquei. Tu és nuvem. Eu levanto os olhos. E imagino –
me uma outra pequena nuvem. A contemplar-te. Mesmo à tua frente. Sei que
me vês. Pelo fumo do cigarro. Vem em direção a mim. Vem com o teu perfume.
É por isso que gosto de ti. Pelo teu perfume. E a minha nuvem fica mais densa.
De amor. O nosso. Pesado. Sim, sei que já foi leve. Mas foi ontem. Quando
não eras lábios de nuvem. É pesado. E por isso quando chove, são gotas
perfumadas. De ti.

(mil caracteres de Teresa Freitas a partir da imagem do fotógrafo Manuel Roberto)