Uma Imagem Vale Mil Palavras, Mil Caracteres Uma Imagem – #6

 

manu

Eu sou o poderoso homem do chão.
Pai grita: “Salta!”. Murmura mais alto que um grito: “Merda para o miúdo sempre com medo”. Trinca-me o âmago: “a quem sais?”.
Eu sou de onde ninguém sabe. Olho à volta e vejo névoas nos olhos deles, sem contar idades, sobrancelhas ausentes a querer sarar manchas, avós a ensinar como se joga o “Monopoly” com ruas verdadeiras. Vejo-te. Pai abastecido de coragem, prestes a levantar como foguetão. Sem fato nem em forma de supositório. Adoro-te. Não invejo. Adoro os voadores. Deitado nos restolhos, na erva tímida de geada de uma tarde de sol constipo-me, não me extingo. Se não fosse eu, o rei dos poderosos homens do chão, quem saberia dos voadores, dos gases belos? E não me lembro que alguém tenha escrito “belo” a olhar um gás tóxico! Pai, não precisas de uma cirurgia para a catarata. Ela cai. Cada olho renasce a ver que somos todos da mesma cor e que nos transformamos de opiniões e raças a cada dois segundos. Olha para mim… és pai do poderoso homem do chão.

(mil caracteres de Nuno F. Santos a partir de imagem do fotógrafo Manuel Roberto)