Uma Imagem Vale Mil Palavras, Mil Caracteres Uma Imagem – #3

 

manu

Segue-me até ao infinito. Temos uma tela em branco, o percurso está por definir e não se adivinha. Os passos são dados a medo.
Um corpo vagueia e toca-te. Outro aproxima-se e ficas sem ação… sentimento maravilhoso.
Sábado de manhã, sais de mansinho.

Temos uma viagem para planear. Já sinto a ansiedade de dar o passo de entrada no pássaro gigante de aço. Abro o roupeiro, pouso a mala aberta ao lado. Tiro um vestido “quente de mais para a estação!”. Puxo a blusa da cruzeta. Cai e amarrota. “Passo depois.”
Junto a pouca roupa que consegui escolher à pouca vontade que temos em resolver a situação, a nossa situação. Estes anos de relação reduzidos a meia dúzia de trapos amarrotados e atirados para dentro de uma mala de viagem.

Sábado de manhã, olho pela janela e entrego-me ao devaneio. A claridade fere-me os olhos. Tento reescrever o percurso que gostaria de fazer. Cabe-nos ainda escolher, temos essa opção.
Volto ao roupeiro, atiro mais uma peça para a mala enquanto decido se quero continuar a viagem.

(Mil Caracteres de Colette Canteiro, a partir da imagem de Manuel Roberto)