Acordo Fotográfico a Ler Quem Está a Ler

Artes Visuais

 

IMG_9066

“Boa tarde, desculpe interromper a sua leitura mas… interrompo-o precisamente porque está a ler! O meu nome é Sandra e tenho um blogue que se chama Acordo Fotográfico. É um blogue que passa por fotografar pessoas que encontro a ler em locais públicos, por conversar com essas pessoas sobre o que estão a ler e o por quê dessa leitura. Depois, publico a fotografia e escrevo um texto sobre a nossa conversa. Queria perguntar-lhe: importa-se de participar?”

Esta pergunta pode ser-lhe feita durante a viagem do autocarro 507 e, sobretudo, na Baixa do Porto, entre o Palácio de Cristal e a Praça Carlos Alberto ou, inesperadamente, num qualquer outro local onde esteja a ler o seu livro, da esplanada do café ao jardim, na rua à sombra ou ao sol. Mas, caro leitor, se por acaso lhe parecer neste momento que isso lhe vai retirar minutos de concentração ou perturbá-lo… engana-se. A conversa é serena e não lhe rouba a alma. Garantido. Nem rouba a fé, como não roubou à senhora Maria das Dores, fotografada a ler uma obra de Etty Hillesum, sorteada numa rifa para excursão a Fátima. Hillesum, uma intelectual judia que reflectia o papel de Deus ao longo das memórias em Auschwitz. E a senhora Maria encontrava imensas semelhanças nessas reflexões. “Foi uma grande surpresa porque, por um lado não esperava que a senhora Maria, com idade para ser minha avó, estivesse a ler aquele livro. Mas o que achei mais bonito foi o quanto ela achava que tinha em comum com a autora quando pensava em Deus, mesmo com as diferenças entre o Judaísmo e o Cristianismo.

Sandra Nobre é afável e sorridente – e pode assemelhar-se isto a mais uma daquelas frivolidades do «pseudo jornalismo» mas, para o caso, e tendo em conta que pode ser alguém que o (a) vai abordar mais tarde ou mais cedo, talvez não seja assim. Entenda-o apenas como um manual de apresentação -… entrega um marcador que atesta o compromisso do acordo, do Acordo Ortográfico, e pede-lhe o mail para lhe enviar a fotografia em alta resolução. Não são muitos os que respondem ao envio mas fica o momento e os nomes, os nomes que não saem da cabeça da fotógrafa, o que faz rir uma colega de trabalho por essa memória. E por falar em colegas de trabalho, hoje já os fotografa na cantina de uma empresa com livros, muitos…. Sandra Nobre trabalha no ramo editorial.

IMG_9109

Estava a Sandra, veio uma Canon velhinha para se juntar à curiosidade em conhecer pessoas e… lá se foi a rotina: “ Estou completamente apaixonada pelo Acordo Fotográfico porque me obriga a estar mais disponível para os outros, porque me obriga a um exercício de respeito para com a pessoa que fotografo. Para que ela fique bem na imagem e também no texto”.

Apetece perguntar se a dona e senhora deste Acordo já pode falar sobre hábitos de leitura na rua. Insistimos. “Muita gente nova (portugueses) a ler em Inglês e até em Francês e quase sempre o mesmo livro repetido… ‘A Guerra dos Tronos’”.

Adorava ir pelo mundo fotografar sozinha… “sim, sim pessoas a ler!”. E na mesa de uma outra esplanada, apenas porque a do Moustache fecha às 20h00 em Agosto (quando a TKNT conversou com Sandra Nobre) está pousado um manual de viagem: «The Solo Traveler’s Handbook», de Janice Waugh. E a conversa flui à espera de mais estórias, como Sandra esperou para ler o melhor livro deste ano que, ainda assim não suplanta, “pelo simbolismo do despertar para a leitura dos adultos”, «Os Maias». E o melhor livro deste ano entre cerca de 30: «As Memórias de Adriano», de Marguerite Yourcenar. “Era para o ler há dez anos, mas não consegui. Depois d’ «Os Maias» li coisas antes dos 18 anos que muito provavelmente vou ter de ler outra vez. O que percebia eu da vida para entender Milan Kundera? Uma amiga minha diz que os livros a olham e ainda ‘estão quentes’ quando os compra!’”. O post mais quente destes últimos dias – 20 de Agosto de 2013 – era para ter sido publicado antes. Quatro parágrafos de Madrid.

Baralha agora as fotografias todas, não são postadas por ordem cronológica, apenas a certeza de que são postadas às Terças, Quintas e Domingos. Se alguma vez não acontecer lembre-se que é só uma pessoa e uma máquina. “Achava que isto ia ser um blogue com fotografia e talvez algum texto, mas estava a deixar de parte o leitor com quem conversava. Quando fotografei o senhor Alberto na Foz do Porto percebi seria muito mais do que isso. As pessoas com quem converso são o coração do Acordo Fotográfico.”

sandra-nobre

Alemanha e China os países onde encontrou mais pessoas a ler na rua e também já fotografou livros noutros formatos: kindle e iPad. Confessa ter até espreitado na sala de espera antes de uma consulta para um desses aparelhos (esta, uma expressão TKNT) e leu “Chapter One”. Nada que enganar portanto! O texto não tem limite de caracteres, Sandra tira apontamentos, anda sempre com a Canon e a objectiva em “terceira mão” e prefere o retrato. A foto da vida é a vencedora do World Press Photo 1998. É, de facto, muito fácil falar do melhor e do pior da “Vida” com Sandra Nobre, porque sabe exactamente o que quer, até o melhor elogio que podem fazer ao Acordo Fotográfico. Então, aqui vai: Sandra, a TKNT sabe que dia 22 de Agosto de 2013, às 13h30, vai estar alguém a ler o «Meio Sol Amarelo», da Chimamanda Ngozi Adichie ….. nos jardins do Museu Nacional Soares dos Reis. Daria uma fantástica fotografia para o Acordo Fotográfico”.

LogoAcordoFotografico

 

 

 

 

 

 

-<Texto>Nuno F. Santos

<Fotos>Sandra Nobre (Acordo Fotográfico)