«Corrente Alterna» no TeCA: Palmilha Dentada

Artes Performativas

palmilha

 

Foi a primeira companhia a entrar em cena na Corrente Alterna, que  leva ao Teatro Carlos Alberto 16 peças de teatro, interpretadas  pelos intitulados “emergentes” da Área Metropolitana do Porto. O Teatro da Palmilha Dentada não sabe fazer mais nada que não seja Teatro e assume-se como um bando de teimosos que descobriu que o “empreendedorismo é uma coisa muito mais perigosa do que parece”. Do TeCA vão para o Teatro Sá da Bandeira

 

<TKNT>O espectáculo «Empreendedoriza-te»…
<Palmilha Dentada>«Empreendedoriza-te» é um espectáculo que é um curso. Tanto se fala em empreendedorização que a Palmilha Dentada ficou curiosa. Principalmente porque nos telejornais aparecem coisas engraçadas como empreendedorizadores que tiram fotografias aos animais de estimação ou o senhor que está a criar a playlist para aumentar a produtividade nas empresas. Evidentemente fomos descobrir se a coisa era tão parva como parecia ou se tínhamos realmente todos de começar a inventar ideias parvas para sobreviver. E afinal a coisa afinal é mais perigosa do que parece, empreendedoriza-te no fundo significa: nós não temos soluções, desenrasca-te!

<TKNT>Onde vão ter espectáculos para lá deste no TeCA ?
<Palmilha Dentada>A Palmilha Dentada inicia no dia 25 de Setembro a ocupação do Sala Estúdio Latino – Teatro Sá da Bandeira e que irá durar dois meses. Primeiro estará em cena o espectáculo o Gene do Corvo – que mais não é que a desmistificação da vida partidária feita por gente que nunca participou nela, mas que tem muita imaginação – e depois, no final de Outubro que começará a temporada deste curso espectáculo. Ambos os espectáculos estarão em cena de Terça a domingo às 21h46, a nossa hora fetiche.

<TKNT>Quem gostariam que estivesse a ver esta mostra do Corrente Alterna, desde júris de concursos para as artes a actores imortais?
<Palmilha Dentada>Pessoas. Pessoas são pessoas. E cada um pode fazer a diferença e é isso que importa.

palmilha 2palmilha 2

<TKNT>E, o que é mais difícil na alternativa do teatro no Porto… a falta de quê?
<Palmilha Dentada>No Porto, como no país, faltam políticas culturais. É vergonhoso ter uma Câmara Municipal que programa espectáculos, mas que impede cobrar bilhetes e que no fundo apenas agita bandeiras, desde que não sejam a preto e branco. É a prova acabada de que não há uma política, mas apenas uma vontade de parecer que se faz o que não se quer fazer.

<TKNT>O que os faz não desistir?
<Palmilha Dentada>Ser teimosos, egocentristas e não sabermos fazer mais nada.

Ricardo Alves